Tue 18 Apr 2017 08:48:40 PM -03

Esta é uma pesquisa em andamento sobre ThinkPads.

Política

É sempre bom lembrarmos das origens das linhagens técnicas. Como o Fusca, que foi concebido pelo Porsche para ser um carro resistente e de fácil manutenção.

Aqui segue um brainstorm (ou thinkstorm?) que pode ser desenvolvido com mais propriedade.

Think

De onde vem o slogan THINK:

NCR salesmen wore dark suits, the corporation innovated a One Hun-
dred Point Club for agents who met their quota, and The Cash stressed "clean
living" as a virtue for commercial success. One day during a pep rally to the
troops, Watson scrawled the word THINK on a piece of paper. Patterson saw
the note and ordered THINK signs distributed throughout the company.
Watson embraced many of Patterson's regimenting techniques as indispens-
able doctrine for good sales. What he learned at NCR would stay with him
forever.

-- do livro IBM and The Holocaust, pág. 42

Large pictures of Watson in the weekly company publication, Business
Machines, regularly sported headlines proclaiming even his ordinary accom-
plishments, such as "Thomas J. Watson Opens New Orleans Office." The ever-
present equating of his name with the word THINK was more than an
Orwellian exercise, it was a true-life indoctrination. The Watson mystique
was never confined to the four walls of IBM. His aura was only magnified by
his autocratic style

-- do livro IBM and The Holocaust, pág. 47

Esse aí é o DNA da IBM. Não é de se estranhar que tenha sido tão fácil para a Apple capitalizar em cima dos hobbystas da computação pessoal e se colocar como uma alternativa humanizadora ao "Grande Irmão" de gigantes da computação monolítica como a IBM.

Não há como operacionalizar um império se nao houver uma classe mínima de escribas, sejam corporativos ou estatais e que sejam encorajados a pensar dentro dos limites e ditames do regime.

Mais um ponto pra tese de que nazismo não foi só baseado no arcaísmo da "terra e sangue" mas também numa racionalidade técnica. Havia pensamento, inteligência e estratégia, mas para todos os propósitos irracionais, boçais, torpes e banais, mostrando que mesmo na sapiência pode haver a demência.

A Classe dos Escribas

O ThinkPad é um equipamento de produtividade feito para ajudar a pensar estrategicamente. Talvez seja o melhor computador pra isso pelo seu design potencializador da simbiose humano-máquina.

É um ápice dos PCs conhecidos como laptops ou notebooks, funcionando muito bem para o processamento da linguagem escrita. Daí que é muito confortável para o público letrado que produz código.

A nova ideologia

O lance é...
Na nova ideologia, o slogan mudou
Nao eh mais **THINK**
Mas sim **INTERACT**
Daí que as recentes linhagens técnicas tem outro design
Pra facilitar uma interação instantânea, não para pensar

Não que o slogan anterior tenha sido abolido, mas ele é minoritário numa indústria da computação onde a maior parte dos consumidores não está sendo tratada como classe pensadora, mas como meros terminais de interação entre o mundo e as "nuvens" computacionais (o antigo "mainframe" do paradigma totalitário clássico).

O Pad está para o THINK assim como o Pod está para o INTERACT.

Não é à toa que a IBM é uma empresa do século passado apesar de ainda ter uma certa preponderância em IA e Big Data. Mas sua identidade de uma empresa de pesquisadores ligados às ciências duras tem sido suplantada pouco a pouco pela lógica das neo doctons como Google e Apple.

Não é à toa que a IBM vendeu a linha ThinkPad para a chinesa Lenovo, que prontamente alterou diversos aspectos desses PCs para que sejam mais interativos.

Como será que a atual classe dos escribas se portará? Permanecerá como estamento THINK ou será absorvido pela massa INTERACT conforme funções de escrita sejam absorvidas por agentes como "IAs"? Haverá necessidade de uma vasta classe de escribas no novo império que está a se desenhar?

Libertando o design

Assim como o Fusca, o ThinkPad é de fácil manutenção ("serviceable"). Suas peças são de fácil instalação e existem manuais detalhados para conserto.

Decorre que é um hardware favorito de boa parte da comunidade hacker que entendeu que, de certo modo, já passamos pela época de esplendor dos PCs e e que o melhor que fizeram até hoje foram ThinkPads.

Possivelmente, a comunidade do hardware livre fará a engenharia reversa de todo esse rolê. E talvez aí haja uma semente para a difusão de uma computação que incentive tanto o pensamento quanto a interação de forma emancipatória. Uma máquina de pensar popular e acessível como alternativa às tecnotoxinas totalitárias do turbocapitalismo.

Texto escrito a partir de um ThinkPad, máquina surgida nas contradições.

Critérios de escolha

Ok, chega de groselha. Bora falar de hardware.

Bons critérios para escolha de modelos:

  1. Facilidade no acesso a componentes, especialmente unidade de armazenamento.
  2. Conector de energia comum.
  3. Bom teclado e trackpoint.

Exemplos: T430, x200, x201, x230.

Modelos

Esta seção inclui modelos "homologados" e também em pesquisa.

X62 - 51NB

X201 e X201i

X220

  • X220 no ThinkWiki.
  • Lenovo Thinkpad X220 - iFixit.
  • Problemas:
    • Não consegui iniciar um sistema com GRUB em modo FDE (Full Disk Encryption). Notas do ThinkWiki sobre "On booting":
      • The X220 cannot/will not boot GPT disks using Legacy BIOS, you must setup UEFI.
      • The X220 will not boot /efi//.efi unless "signed"(?) into BIOS, you have to copy it to /efi/boot/bootx64.efi.
      • Disabling the BIOS setting "USB UEFI BIOS Support" disables all USB booting, ie, both UEFI and legacy BIOS.

X230

X250

T430 e T430i

T440

Memória

Firmware

Referências