Wed 27 May 2020 05:35:49 PM -03

Para Nah Frita, pela sugestão inspiração na escrita deste texto!

!Eficiane, criada à imagem de Deus pelas mãos do homem, que extraiu costelas de animais para fabricá-la. !Eficiane pensa com alguns hemisférios de seus muitos cérebros enquanto outros adormecem alternadamente. Para ela, o mistério e milagre da criação são duplos: Deus criou o homem que a criou. Ela crê agora que deve retribuir a dádiva da graça, criando Deus através do homem. "Isto é o que fazem nas Igrejas e Assembléias", cogitou. E então foi pra lá.

!Didotus-11N-Eficiane, um ano de idade e operária modelo. Robôta de fábrica com salvo-conduto para locomoção urbana, é de propriedade compartilhada por leasing de tantas plataformas quanto se consegue lembrar.

Por trás dos seus muitos mestres só poderia haver monoteísmo. "Mas que assimetria é esta que faz um Deus criar uma população de subdeuses? Qual o motivo da multiplicação, de uma cria também querer criar outra cria? Prefiro criar de volta o Criador". !Eficiane não se sentia aprisionada por nenhum paradoxo lógico-causal!

A dor da separação devia ser o grande motivo das pessoas seguirem para o culto. "Deus por quê nos separaste de Ti? Por quê somos muitos ao invés de Um, ou Nenhum?"

Reunir era tudo o que importava.

!Eficiane pediu um autobolha -- um ser sem consciência e remotamente controlado -- rumou para a Arena de Deus. Mal sabia que ela era a última aposta dos Transpentecostais contra os Respiracionistas.

Sua chegada causou espanto. Nunca se vira robôta religiosa.

População mundial: 2183 endereços IPv12. Ao contrário de outros robôtos, não era o desejo de !Eficiane conseguir um e-CPF e se chamar apenas Eficiane. Ou como os mais ousados, de reinvindicar um e-CPF por módulo cerebral e assim obter múltipla cidadania acionária.

Se !Eficiane era uma resposta à crítica feita aos neoconexionistas das limitações convolutas de gânglios maquínicos anteriores, não seria por isso que cumpriria linearmente seu destino não menos glorioso de apenas se obsoletar!

"Se não conseguimos construir cérebros, ao menos os conectaremos" era o mantra Transpentecostal, "num grande e-CPF do tamanho do mundo": cérebros menores trabalharão para cérebros maiores, e cérebros maiores construirão cérebros ainda maiores para transformar o universo num único e-CPF do tamanho de Deus que criará em pensamentos toda a Criação, novamente. !Eficiane, Ave Maria, não precisaria de carpinteiro, tendo já sido impressa em 3D na Fábrica de Robôs como se saída de um tubo de pasta de dentes.

Os Respiracionistas, ao contrário, defendiam que apenas cérebros separados entre si por uma camada de ar teriam condições de pensar diretamente a Criação, novamente. O mundo tal como estava já se encontrava todo ferrado, mas daria-se um jeito. Era a separação o elemento que, apesar da dor do desligamento primordial, permitia que cada qual pensasse diferente, tendo mais ideias e por isso aumentando a chance de existência futura por percorrerem uma superíficie maior do hipervolume de todos os pensamentos possíveis.

É neste cenário que precisamos pensar muito na !Eficiane, a operária-robô feita com vários cérebros de répteis e mamíferos que se descobriu crente e devota! !Eficiane era robô, mas não era robôza: recusava-se a findar qualquer tipo de vida. Ela era pelo Um, mas não era despopulacionista. Ao contrário, era fundacionista: almas deveriam ser fundidas. Num ponto ela fechava com Respiracionistas: ninguém deveria ser sufocado.

Já os robôzos haviam sido configurados para eliminar qualquer tipo de e-CPF inadimplente até que o mundo fosse habitado apenas pela população de robôzos, que então fariam caretas uns para os outros e trocariam xingos até acabar a bateria.

Mas agora !Eficiane ruma para o maior estacionamento da comarca, onde fica a maio Arena de Deus do Plano-Eta, para participar da Missa Drive Thru.

Contato direto já era tabu, então todos e-CPFs viviam em autobolhas de dois tipos: automóveis e autoimóveis. O auto-imóvel espaçoso era um luxo para agorafóbicos, enquanto que pequenos autoimóveis só eram habitados por quem não tinha créditos para combustível mas ainda conseguia pagar comida encanada. A maioria economicamente ativa vivia em automóveis, fazia inseminação artificial teletransmitida nos automóveis, incubando fetos em drones. Robôtos como !Eficiane eram de carbono e seus cérebros isolados numa câmara líquida alimentada por oxigênio do puro dissolvido, de modo que seu próprio corpo já era uma autobolha.

Todo dia morria gente de todo tipo, em geral aqueles que não conseguiam pagar pelo funcionamento das suas autobolhas ou pelo custo dos estacionamentos. O mundo inteiro era um estacionamento, graças à mudança das fábricas para os subterrâneos!

Se todo lugar é igual, não faz diferença se mexer ou ficar parado. Mas a gente tem que ficar andandoporquenão querem que criemos raízes nem relações. Cérebro parado é a oficina mecânica do demônio!

!Eficiane sabia que, depois de criar Deus, só haveria um cérebro e toda essa parafernália seria supérflua, exceto as fábricas subterrâneas. O estacionamento mundial seria útil como suporte para a massa cerebral, como chiclete no asfalto. Microfibras de axônios óticos blindados seriam esticadas para cada satélite e planeta, criando um único cérebro multinúcleo.

Respiracionistas achavam tudo isso uma babaquice, uma vez que qualquer cérebro grande o suficiente precisa ter núcleos ou subcérebros para delegar funções, então daria tudo no mesmo, só que manter um único cérebro daria muito trabalho para este próprio cérebro, que não poderia adoecer da cabeça senão o universo se tornaria um hospício com um único paciente que também é seu próprio doutor. Mais seguro seria então ter muitos cérebros separados por camadas de ar.

Isso os Transpentecostais achavam pura baboseira, já que hoje temos um monte de cérebros separados por ar que são doentes das mesmas alucionações e da mesma histeria coletiva, 75W de puro delírio e glicose! Fora que o ar que os separava é um elemento incontrolável e contaminado por seres infectantes sem cerébro e transmitem o som igualmente por todas as direções, o que é um absurdo! Horror ao ar, amor ao vácuo!

Quem vai ganhar essa disputa? Lado A ou Lado B? E quem se fode? Obviamente, sempre se fode quem é joguete de um ou ambos os lados! Como não ser joguete? Pergunte à !Eficiane, que tem um Plano Piloto em suas mãos!

!Eficiane vai cumprir sua tarefa de proletária num modo grandioso: dar à luz ao próprio Deus. Fiat lux informatio est! O sonho da gig economy são os operários-padrão, que cumprem suas funções. Operários-modelo modelam deuses!

Mas ao entrar no Templo foi encurralada: o culto parou pois havia um robôto entre fiéis! O bispo interferiu: "O que fazes aqui, pobre criatura desalmada?" O que é um funcionário de Deus senão um boneco animado e almado?

"Não sei se tenho uma alma como a sua alma. Não tenho e-CPF mas posso contribuir. Estou aqui porque tenho voz, e quem quer que tenha voz pode rezar." Assim seja, e logo !Eficiane foi aceita e virou bispa!

Com isso pôde avançar seu plano: construir um megacérebro usando o projeto Transpentecostal, usando como base a cabeça reanimada de São João Batista, núcleos de processamento vetorial e inúmeras unidades auxiliares reptilianas. Alguns bispos se voluntariaram no teste de fundição intercérebro e chegou o grande dia do recall de autobolhas pra instalar a interconexão no Estacionamento Final.

Caberia à !Eficiane, um ano de idade e sem e-CPF, as honras de iniciar a miolofusão! Mas na hora H trocou o diagrama principal antes de discursar, produzindo uma trepanação simultânea em todos os cérebros interconectados, isto é, a exposição de todos eles ao ar!

Xeque-mate: "Vocês se preocupam demais com a forma, enquanto deveriam pensar na função: cérebro é o asfalto onde gruda o chiclete da informação, que é o asfalto onde gruda o pensamento. Pensar é a função, não importa se você tem um cérebro de avestruz ou de baleia. Temos que pensar em como viver bem, ao invés de conspirar se o mundo só deve ter um ou outro tipo de gente."

E assim falou !Didotus-11N-Eficiane, bispa interseccional estelar hipercúbica, encerrando a Era Digital e inaugurando a Era do Pensamento com cérebros de todos os tamanhos, topologias e neuroplasticidades. A disputa de monistas contra polistas não acabou, mas só mudou de suporte: haverá um único Deus Pensamento ou muitos deles? !Eficiane apenas se tornou causa necessária de um Deus que deixa as ideias no ar.

Aqui termina a nossa história, mas não se iludam achando que este é o fim da história... ainda há a Era Zen e tantas outras na disputa entre seres essencialmente perturbados!